Aldeia medieval do século XII, Linhares da Beira possui uma diversidade arquitetónica e artística ímpar, fruto do legado de várias épocas. Em 1169, recebeu o seu primeiro foral, atribuído por D. Afonso Henriques.
Mas só mais tarde, no reinado de D. Dinis, foi erigido o seu imponente Castelo, ex-líbris da aldeia e principal cartão de visita nos nossos dias. Deambular pelas ruas desta aldeia museu é fazer uma incursão ao passado, à sua história, e sentir a brisa do Vale do Mondego a acariciar-nos o rosto.

Vila de fundação medieval, com foral concedido em 1169 por D. Afonso Henriques, que, em 1855 perde este estatuto com a reforma administrativa liberal. Apesar do local ter conhecido a fixação de povos pré-romanos e existir registo escrito da passagem de romanos, visigodos e muçulmanos, a história de Linhares, tem origem no contexto gerado com a reconquista Cristã. Estabilizadas as fronteiras do reino português, Linhares continuou a ter significado estratégico pelo menos até ao século XVII, pois fazia parte do sistema defensivo que guardava a Bacia do Mondego, na retaguarda das fortificações da raia beirã.

Clique nas imagens para ampliar e vsualizar a galeria

Linhares da Beira é conhecida em Portugal como a “Catedral do Parapente”, tendo sido um dos locais que testemunhou o nascer deste desporto no país e porque as condições do local permitiram a evolução da modalidade e a projecção internaciona da pequena aldeia medieval. Com o seu Castelo, Linhares é verdadeiramente um ponto de referência na história do voo livre em Portugal.

http://clubevertical.org


Existem muitos outros pontos de interesse que pode ver no link a seguir:
http://www.aldeiashistoricasdeportugal.com/linhares


PARAPENTE EM LINHARES DA BEIRA: